DOCES DIVAGAÇÕES

Pensamentos voam e, de repente, pousam aqui.

Quem doa sangue doa vida

Doação de sangue. Para alguns pode soar como algo muito estranho e para outros algo extremamente comum. Mas, há algum problema em ter medo do processo de doação de sangue? Sinceramente, nenhum. Contudo, respeito aqueles que têm medo de agulhas e sentem intensos calafrios ao verem sangue em sua frente. Mas, praticamente como um serviço de utilidade pública, venho aqui desmitificar o processo de doação de sangue, a fim de motivá-los e incentivá-los a praticar esse gesto tão edificante. Então, antes de sair correndo de casa às pressas, veja as dicas abaixo para que tudo ocorra perfeitamente.

1. Onde doar?

É importante verificar onde fica o Hemocentro de sua cidade. Nas principais capitais temos as seguintes instituições, como a Fundação Hemocentro (Brasília), a Fundação Pró-Sangue (São Paulo), o Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti – Hemorio (Rio de Janeiro), o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná – Hemepar (Curitiba), o Hemocentro do Estado do Rio Grande do Sul – Hemorgs (Porto Alegre), o Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina – Hemosc (Florianópolis), o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará – Hemoce (Fortaleza), Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco – Hemope (Recife), a Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia de Minas Gerais – Hemominas (Belo Horizonte), Centro de Hemoterapia e Hematologia do Espírito Santo – Hemoes (Vitória), o Hemocentro de Goiás – Hemogo (Goiânia), o Hemocentro do Mato Grosso – MT Hemocentro (Cuiabá) e muitas outras. Basta pesquisar no Google com as palavras hemocentro e a cidade em que reside.

2. Horários de doação

Os horários são estabelecidos por cada instituição, porém considero o melhor horário para realizar a doação pela manhã, logo após o café da manhã. Para quem trabalha e/ou estuda, você tem direito ao atestado de doação, que lhe garantirá a folga durante o dia. Sendo assim, doar pela manhã lhe renderá um dia tranquilo e para repousar em casa. Vale a pena doar numa sexta-feira para começar o fim de semana ainda mais cedo. Portanto, o ideal é chegar entre 7:30 e 8:00 para fazer o dia render.

3. O que fazer antes da doação?

Antes mesmo de chegar no Hemocentro de sua cidade, você precisa tomar alguns cuidados básicos que são fundamentais para uma doação de sangue com sucesso.

a) dormir pelo menos 06 horas seguidas, do contrário você poderá passar mal durante ou após a doação, inclusive com a ocorrência de desmaios;
b) estar pesando no mínimo 50 kg, independente se mulher ou homem;
c) se esteve resfriado, esperar ao menos 1 semana após terem desaparecidos todos os sintomas e as medicações terem sido concluídas. O corpo reage à Influenza A produzindo o anticorpo IgM. Acontece que antes da utilização do sangue doado são realizados diversos exames para verificação de doenças sexualmente transmissíveis. Neste caso, essa reação oriunda da contração de uma gripe pode resultar em falso-positivos em testes imunoenzimáticos para detecção de anticorpos contra o vírus da Imunodeficiência Humana 1 (HIV 1), o vírus da Hepatite C e, especialmente, HTLV-I. Por questão de segurança, os Hemocentros são obrigados a descartar o sangue coletado caso o exame aponte para uma doença sexualmente transmissível, ainda que seja um falso-positivo. Neste caso o doador é contatado para nova coleta de sangue e realização de exames para confirmar que o falso-positivo era devido (contraprova). Portanto, se você teve uma gripe recentemente, espere ao menos 1 semana para poder doar o sangue. Outras situações que prescindem do aguardo de 1 semana são: último dia de ocorrência de diarreia e conjuntivite;
d) não ingerir bebidas alcoólicas em um prazo de 12 horas que antecedem a doação de sangue;
e) não fumar por no mínimo 2 horas antes da doação.

4. Cuidados com a alimentação

Se você irá realizar a doação pela manhã, saiba que você não pode doar em jejum. A ingestão deve ser feita com leite de soja ou desnatado, sucos de frutas (exceto abacate e jaca), café, chá ou água. Nos sólidos, recomenda-se pão com geleia ou mel. Cuidado para não ingerir nada gorduroso, como leite integral e seus derivados (manteiga, margarina, queijo ou iogurte) e qualquer alimento pesado até 3 horas antes da doação.
Se você irá doar após o almoço, o café da manhã pode ser como de costume. Já para o almoço em si recomenda-se comidas leves, sem alimentos gordurosos (frituras, ovos, massas, maionese, sorvete, chocolate etc) e você pode doar somente 2 horas após o almoço.

5. As etapas da doação

O processo de doação de sangue dura em média 1 hora e 30 minutos e conta com as seguintes etapas, podendo variar do horário e local de atendimento, quantidade de pessoas e o próprio tempo de doação (um amigo meu doou em 05 minutos – quase 100ml/min, enquanto eu fiz em 09 minutos):

5.1. Cadastro
Primeiro você deve fazer o cadastro no Hemocentro que irá efetuar a doação. Leve um documento original com foto, como RG, CNH, carteira de trabalho, passaporte ou carteira de doador (caso já tenha feito antes). O processo não dura 5 minutos e você informa seus dados básicos, como endereço residencial, telefone e e-mail.

5.2. Pré-Triagem
Neste momento você será encaminhado a um profissional que verificará se o seu nível de hemoglobina está dentro dos parâmetros de normalidade (anemia), além de aferir os batimentos cardíacos, a pressão arterial, a temperatura corpórea e o peso.

5.3. Mini lanche
Não tenho certeza se esse procedimento é padrão em todos os Hemocentros, mas em Brasília é servido um mini-lanche, composto de biscoitos de maisena, um pedaço de rapadura e um suco extremamente doce. Os profissionais recomendam a ingestão de 2 copos de água. E aqui segue uma dica fundamental: beba pelo menos 5 copos de água. Se puder ingerir mais, o faça. Quanto mais água você estiver dentro de você mais rápido o sangue sairá do seu corpo e menor é a possibilidade de você passar mal após a doação.

5.4. Triagem clínica
O candidato responde a uma entrevista confidencial, com o objetivo de avaliar se a doação pode trazer riscos para ele ou para o receptor. É fundamental responder corretamente e honestamente às perguntas. O processo é longo porque o(a) médico(a) questiona a ocorrência de doenças, realização de exames, uso de medicamentos, uso de piercings ou tatuagens e sobre parceiros sexuais.

5.5. Coleta de sangue
Neste ponto chegamos ao objetivo da doação, ou seja, a coleta do sangue. Um profissional de saúde confere os seus dados e lhe entrega o atestado de doação. É passada uma solução antisséptica no local onde será feita a punção. A coleta de sangue é totalmente segura, sendo utilizada uma agulha estéril, de uso único e descartável, para coletar aproximadamente 450ml de sangue, além de amostras para a realização de exames obrigatórios por lei. Particularmente prefiro a doação pelo braço esquerdo, uma vez que sou destro. Os Hemocentros contam com cadeiras tanto para destros quanto para canhotos, então você poderá escolher qual a melhor para você lá. Gente, a agulha é grande, eu sei. Mas, sinceramente, não dói nada! Se quiserem olhem para a parede, para o(a) atendente(a) ou para o celular (que deve ser mantido no silencioso), mas não deixem de doar só por conta da agulha. É emocionante ver o sangue saindo e enchendo a bolsa de coleta. 😉

5.6. Lanche
Após a doação, o doador recebe um lanche, composto por sanduíche com carne de frango ou de gado, iogurte, frutas e suco, que deverão ser consumidos na cantina do Hemocentro. Percebi que esses lanches mudam de acordo com o horário. É comum no período da manhã ser um misto-quente e um copo de café com leite. De qualquer forma, são sempre muito saborosos e bem preparados pelos profissionais.

6. Acabei de doar, e agora?

6.1. O doador
– O seu sangue foi devidamente coletado e está dentro da bolsa de sangue. Você já lanchou e a primeira coisa a fazer é descansar. Mantenha o curativo por pelo menos 4 horas no local. Se você veio dirigindo, espere ao menos 30 minutos após a doação para então sair do Hemocentro. Lembre-se que o lanche ajuda a descansar e restabelecer as condições normais para sair de lá sem passar mal. Não fume e não beba nada alcoólico nas próximas 4 horas. Evite esforços físicos: se pretende ir à academia, não pratique musculação. Beba bastante líquido durante o dia.
– Você receberá no endereço que informou no ato do cadastro os resultados dos exames feitos com o sangue coletado inicialmente, nas amostras. Geralmente, após a terceira doação você tem direito a receber a carteira de doador. Após confeccionada, o envio será feito ao endereço informado.

6.2. O seu sangue
– Uma das coisas mais importantes que aconteceram nos últimos anos desde o advento da bolsa plástica de coleta de sangue (antigamente o sangue era coletado em frascos de vidro), foi a possibilidade de dividir o sangue em porções de acordo com a finalidade a que se destinam. Primeiro, separa-se o concentrado de hemácias, ou seja, o concentrado de glóbulos vermelhos, entre todos os componentes, o mais conhecido. Ele é utilizado em pessoas com anemia, que sofreram acidentes ou passaram por cirurgias. Depois, retira-se o concentrado de plaquetas, componente fundamental no tratamento de câncer, nas quimioterapias e nos transplantes, principalmente no transplante de medula óssea. O terceiro componente é o plasma, fundamental para alguns problemas de coagulação e pessoas que tiveram grandes queimaduras. O quarto é o crioprecipitado, menos utilizado ainda, porque hoje contamos com a possibilidade de fabricar fatores específicos para hemofílicos e pessoas com alterações graves de coagulação. Portanto, numa única doação de sangue podemos obter quatro componentes diferentes que são utilizados em quatro situações clínicas importantes, cada um deles com uma característica própria de armazenamento e duração.
– A bolsa vai para o laboratório onde passa por um processo de centrifugação, ou seja, é colocada numa centrífuga semelhante às que existem em casa. À medida que o aparelho gira, as partículas mais pesadas do sangue, isto é, os glóbulos vermelhos, depositam-se no fundo e o componente líquido mais leve, ou plasma, fica sobrenadante na parte superior. Imagine um copo de suco muito grosso em que as partículas mais pesadas se depositam no fundo e o líquido ocupa a parte superior. É mais ou menos isso o que acontece com o sangue doado. A seguir, o concentrado de hemácias é guardado na geladeira e o plasma submetido à nova centrifugação para separar as plaquetas que vão parar no fundo da bolsa. Esse plasma pode ser ainda congelado a fim de obter o quarto elemento, o crioprecipitado. É importante explicar que essas bolsas são ligadas umas às outras, o que facilita a separação dos componentes. Em algumas situações, porém, o sangue não é fracionado, é mantido como sangue total.

7. Quando posso voltar?

Quanto à reposição do sangue doado, os glóbulos vermelhos se recuperam de 2 a 3 semanas após a doação. Os estoques de ferro em 60 dias nos homens e 60 a 90 dias nas mulheres em idade fértil. Por isso deve ser respeitado o intervalo de doação a cada 2 meses para os homens e 3 meses para as mulheres, em virtude do tempo para reposição dos estoques de ferro.

Conclusão: não deixe de praticar esse ato de cidadania e, principalmente, de ajuda ao próximo. Não tenha medo! Os hospitais grandes onde são tratados todos os tipos de pacientes necessitam de sangue disponível em qualidade e quantidade adequada. Se não houver sangue num hospital as cirurgias serão canceladas. Pacientes submetidos a cirurgias cardíacas, transplantes de rins, de fígado e de medula óssea, entre outras, necessitam muito de sangue e de plaquetas e será enorme o ônus se tais procedimentos forem adiados. Se o doente fizer quimioterapia e não receber o suporte da transfusão, poderá não superar a fase de tratamento. As pessoas precisam entender que devem doar sangue não só atendendo ao apelo de que os estoques estão acabando. É preciso pensar que os estoques têm de estar nos níveis adequados para o primeiro atendimento caso aconteça um imprevisto, uma catástrofe. Sangue não sobra. Ninguém deve imaginar que o tipo de seu sangue é comum e que por isso não precisa doar. Precisa, sim, porque esse sangue vai fazer falta para alguém que necessita dele para viver. O sangue doado tem sempre utilidade. No dia seguinte à doação, se os testes forem negativos, ele estará no braço de alguém ajudando a salvar uma vida. Quem doa sangue doa vida.

Fontes: Wikipedia, Fundação Pró-Sangue SP, Dr. Drauzio Varella, Google Images e experiência própria após diversas doações de sangue já realizadas.

Anúncios

Um comentário em “Quem doa sangue doa vida

  1. Irene Gilmore
    13/11/13

    Hemocentro – Unicamp, especializada em transplante de sangue. Situada na cidade de Campinas, com postos de doação de sangue em diversas regiões da cidade.

Comente agora mesmo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 05/11/13 por em Reflexão e marcado , , , , , , , , , , , .
%d blogueiros gostam disto: