DOCES DIVAGAÇÕES

Pensamentos voam e, de repente, pousam aqui.

Quebra Nozes ainda mantém magia

Ontem fui convidado para assistir ao espetáculo O Quebra Nozes (Щелкунчик), um dos três balés que Tchaikovsky compôs, desta vez com o elenco do Ballet Etude Seasons, na Sala Villa Lobos do Teatro Nacional de Brasília. Dividido em apenas dois atos, o balé se passa na casa de Clara numa noite de Natal e conta uma história em que a fantasia e magia, típicas do romantismo, nos levam às aventuras de um quebra-nozes de aparência humana, vestido como um soldado, mas que tem as pernas e a cabeça de tamanho desmensurado [vide Wikipedia].

Um belíssimo espetáculo que contou, ano passado nessa mesma época, com a participação de Ana Botafogo e seu partner Marcelo Misailidis. Desta vez fomos agraciados com Claudia Mota e Denilson Vieira (ambos do Teatro Municipal do RJ – vale ressaltar que ela arrecadou meros R$ 10 mil pela apresentação), além de Marisol e Eydio Antonelli, que foram 1º lugar na competição internacional de St. Petesburg.

Como iria com familiares, tive a cautela de procurar os ingressos com antecedência, a fim de estarmos bem próximos do palco. A Sala Villa Lobos não estava com sua capacidade lotada, mas havia um número expressivo de pessoas. Porém, nem todas as pessoas conseguem comprar os ingressos com a mesma antecipação, então cedi meu lugar a uma familiar próxima (incrível como mulheres gostam de ficar reunidas). Seu lugar, contudo, não era dos melhores. “Ah, tudo bem“, pensei.

Infelizmente, logo após a cortina se abrir e a iluminação focalizar Herr Dosslmeyer, padrinho de Clara, teve início minha tristeza. Uma alcateia havia se instaurado logo atrás de mim, cujos sons produzidos estavam deixando-me angustiadamente irritado. Antes de qualquer coisa, não sou tão chato assim e acredito que, por pagarem, todos têm o direito de lá estarem. Convenhamos, contudo, que deve haver um mínimo de educação e de bom senso.

Achei que Dosslmeyer havia lançado um feitiço, pois, durante a pausa para mudança de atos, consegui sentar-me próximo aos meus familiares, uma vez que os lugares estavam totalmente vazios. Uma mudança da água para o vinho. Consegui assistir ao espetáculo com total tranquilidade e satisfação. Concordo que seja praticamente impossível evitar comentários durante o espetáculo entre amigos e familiares, especialmente quando há pessoas conhecidas no elenco. Mesmo assim, vale o bom senso para que as conversas sejam feitas de maneira apropriada. Alguns, infelizmente, continuaram a gritar e produzir sons nada dignos de nomeação.

Ainda bem que a trilha sonora, composta pelo próprio Tchaikovsky, conseguiu abrandar tais sons. Músicas como Overture, March, Le Chocolat, Le Cafe, Le The, Trepak, Les Mirlitons, La mere Gigogne et les Polichinettes, Dance of the Sugar Plum Fairy, Valse des fleurs, Pas de deux e Valse finale et apotheose simplesmente deixaram o espetáculo ainda mais bonito. Pena que não contamos com uma Orquestra Sinfônica para tornar tudo ainda melhor.

Ao fim dirigimo-nos aos bastidores para cumprimentar o elenco e parabenizá-lo pelo incrível espetáculo apresentado. É interessante observar, nesses momentos, que no fim das contas todos somos humanos, de carne e osso, com nervosismo inerente e preocupações constantes. Algumas crianças pulavam como se estivessem em um parque de diversões, desprovidas do senso crítico de adultos infelizes. Ainda assim, conscientes dos seus deveres durante o espetáculo. Se valeu a pena? Muito. E faria tudo novamente!

Anúncios

Comente agora mesmo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 04/11/11 por em Bem-Estar, Música e marcado , , , .
%d blogueiros gostam disto: