DOCES DIVAGAÇÕES

Pensamentos voam e, de repente, pousam aqui.

Aprenda a gostar de comida japonesa

Recentemente publiquei aqui uma receita de tempura, tradicional comida oriental. Contudo, ao resgatar alguns dados da minha memória, percebo que há relativo pouco tempo que aprecio a culinária japonesa. E confesso, não é algo simples para nós, ocidentais, gostar facilmente desse tipo de alimentação. Até porque, sinceramente, não se trata apenas da comida, pois aqui temos um verdadeiro hábito cultural. Assim como nós fomos criados desde pequenos para saborear um belo prato de salada de alface, arroz, feijão e um bife de carne bovina (sem levar em consideração guarnições como batata-frita e farofa), os japoneses aprimoraram seu paladar para hábitos extremamente saudáveis.

Mas, a culinária japonesa atrai mais adeptos a cada dia em nosso país. E então você se pergunta: o que eu preciso fazer para gostar de comida japonesa? A resposta é relativamente simples: você apenas precisa comer. A degustação se intensifica à medida em que você se alimenta, ou seja, quanto mais vezes comer, mais o seu corpo assimilará esse tipo de alimento e pedirá, com o passar do tempo, aumento na variedade e/ou quantidade.

Por isso, não queira, logo de cara, ir a um restaurante famoso e pegar um buffet bem caro. Seu corpo ainda não tem gravado esse tipo de alimento e você poderá, possivelmente, ter náuseas ao ingerir a comida. Quem disser que nunca sentiu uma sensação estranha na garganta ao comer comida japonesa pela primeira vez está mentindo ou certamente é filhote de japonês. E você pergunta novamente: como fazer, então?

Primeiro: a comida mais tradicional e que tem receptividade muito grande à mesa do brasileiro é a comida chinesa. O típico yakisoba (macarrão frito com legumes e carne, conforme figura ao lado) é bastante apreciado, inclusive por crianças. Outros pratos conhecidos são o frango xadrez e o camarão puxado no alho. Sugiro, portanto, iniciar com os pratos quentes. São os mais fáceis de degustação para os principiantes.

Segundo: já passou por diversos pratos quentes, já passou pelo shimeji (cogumelo cozido na manteiga com shoyu e sake) e quer entrar nos pratos crus? Ótimo. Recomendo, inicialmente, preparar um nozoki com shoyu. Esse é aquele famoso pratinho pequeno e baixinho. Sendo assim, eu diria para começar com o sashimi (vide imagem), que são fatias finas de peixes e frutos do mar. Os melhores para mim são dos peixes salmão e anchova negra. Para não comer diretamente, mergulhe-os no molho de soja que está no nozoki.

Terceiro: você já deve ter passado pelos pratos quentes e fritos (como tempura de legumes, camarão e queijo) e pelo sashimi. O salmão cru não tem nem metade do gosto forte que apresenta quando assado ou frito, então, juntamente com o shoyu, aproveite. Agora você já pode provar os niguiris (figura), que são os bolinhos de arroz em forma alongada, coberto por uma fatia de peixe cru ou então polvo ou camarões. Nem todos gostam da forma papada do arroz japonês, mas saiba que o molho shoyu dá toda a diferença. Recomendo o de salmão e o de camarão, pois apresentam paladar suave e são de fácil ingestão.

Quarto: agora você já está mais suscetível à alimentação japonesa, o que lhe confere ir à próxima etapa. A adição da raiz forte conhecida como wasabi (figura). E como se fosse uma pimenta brasileira, mas muito melhor. Ela não confere aquela queimação irritante e infinita, pois arde por muito pouco tempo na boca. Coloque pouco, junto com o shoyu, no nozoki e misture até ficar bem diluído. Agora pegue um hossomaki, que nada mais é que um bolinho de arroz com peixe, camarão ou legumes, envolto numa fina camada de alga. O problema é que nem todos gostam do sabor da alga, então mergulhe no shoyu com wasabi e pronto, problema resolvido. Você poderá provar também os famosos hot rolls, que nada mais são os hossomaki empanados e fritos. Excesso de calorias em uma alimentação saudável.

Para finalizar, nada como um bancha (番茶, famoso chá verde japonês) para terminar a refeição. Este eu recomendo ser bebido somente depois de várias idas a um restaurante japonês. O importante é ir com calma. Coma pouco por vez, até ter certeza de que seu paladar está acostumado com a comida japonesa. A degustação se torna melhor com porções menores, pois pode-se apreciar plenamente a refeição. Os hábitos orientais reforçam o bem estar, a longevidade e um culto ao corpo e à alma. E quanto mais você ingerir esse tipo de alimentação, mais seu corpo pedirá. Outro ponto importante, tente, o máximo possível, comer com os hashis (箸) que são os famosos pauzinhos. A diferença é incrível!

Anúncios

Um comentário em “Aprenda a gostar de comida japonesa

  1. Se eu comer wasabi eu morro!!! O.O

Comente agora mesmo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 26/10/11 por em Bem-Estar e marcado , , , , .
%d blogueiros gostam disto: