DOCES DIVAGAÇÕES

Pensamentos voam e, de repente, pousam aqui.

08 de Maio: Dia das Mães

E eis que o segundo Domingo de Maio chegou, data em que comemoramos, aqui no Brasil, o Dia das Mães. Lá em Portugal é comemorado no primeiro Domingo, mas quem precisa saber? Enfim… se fôssemos analisar sob ótima fria e calculista, mãe é o ser que gera uma criatura em seu ventre, concebendo-a em determinado tempo futuro. São aceitos, também, casos de adoção e também aqueles cuja representação não tem ligação sanguínea, conhecidos como madrinhas de batismo e de eucaristia [vide religião católica].

Contudo, seria correto fazer uma análise tão simples e direta, assim? Eu penso que não. Mãe é alguém que, após determinados acontecimentos, deixa de ser menina, adolescente, namorada, noiva e esposa para, finalmente, ser mãe. De certa forma as mães abdicam destas qualificações anteriores, pois tornam-se pessoas extremamente preocupadas pelo filho ou filha que acabaram de conceber [ou adotar]. Desde a primeira alimentação, o primeiro banho, a primeira caminhada… cada sucesso que essa criança alcança em sua vida é uma vitória para a mãe.

Família

São elas que nos ajudam e nos compreendem nos tenros momentos da adolescência, quando as coisas mais simples tornam-se complexas, justamente pela nossa falta de maturidade e vivência. Então elas nos aconselham e nos orientam para que possamos fazer aquilo que é certo e que nos fará bem.

Incentivam-nos durante a fase do vestibular e depois nas mais pesadas matérias da universidade, quando as usamos como cobaias em nossas apresentações, para que tenhamos menos timidez para enfrentar professores e colegas de sala. Ouvem-nos, atentamente, quando trazemos problemas do trabalho para casa, na tentativa de encontrar uma solução. Até que, de repente, voltam a ser mães novamente, mas agora de seus netos, auxiliando-nos na árdua tarefa de educar nossos filhos.

Ser mãe é muito mais que arrumar a casa e preparar o almoço: é saber dividir alegrias e tristezas; é saber que ela está ao nosso lado em qualquer situação e que, assim, podemos contar com seu ombro e carinho em momentos difíceis. Henrique Maximiano Coelho Neto permitiu que a comemoração do Dia das Mães fosse ainda mais intensa, quando escreveu o seguinte poema:

Ser mãe é desdobrar fibra por fibra / o coração! Ser mãe é terno alheio / lábio que suga, o pedestal do seio / onde a vida, onde o amor,cantando, vibra.
Ser mãe é ser um anjo que se libra / sobre um berço dormindo! É ser anseio / é ser temeridade, é ser receio / é ser força que os males equilibra!
Todo o bem que a mãe goza é bem do filho / espelho em que se mira afortunada / Luz que lhe põe nos olhos novo brilho!
Ser mãe é andar chorando num sorriso! / ser mãe é ter um mundo e não ter nada! / Ser mãe é padecer num paraíso!

Tudo isso é pouco para um dos seres mais extraordinários da Terra. Dê presentes, um belo almoço, uma enorme reunião em família… mais que isso, demonstre carinho, afeto e todo amor que sente por ela! Feliz Dia das Mães!

Anúncios

Comente agora mesmo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 08/05/11 por em Comemorações e marcado , , , , , .
%d blogueiros gostam disto: