DOCES DIVAGAÇÕES

Pensamentos voam e, de repente, pousam aqui.

Compras pela Internet: puro prazer

Comércio eletrônico (e-commerce) é um tipo de transação comercial feita especialmente por meio de um equipamento eletrônico. No Brasil, o e-commerce começou por volta de 1995 (após o lançamento do Amazon.com), de forma relativamente simples, com pouco controle informatizado. Basicamente eram operações feitas em formulários eletrônicos e muito processo manual por trás de cada pedido.

Atualmente, contudo, a situação é bem diferente. De acordo com uma pesquisa recentemente realizada (fonte), entre as categorias mais vendidas, a novidade de 2010 ficou por conta dos eletrodomésticos, que ocupou a primeira posição, com 14%. Em seguida, aparecem livros, assinaturas de revistas e jornais (12%), saúde, beleza e medicamentos (12%), informática (11%) e eletrônicos (7%). Mas meu intuito aqui não é de trazer dados e/ou apresentar artigos publicados na mídia.

Venho para tratar do simples tema: o prazer que os internautas sentem ao comprar pela Internet. Pode-se dizer que, em alguns casos (e não muito extremos), este prazer pelas compras é possivelmente comparado ao prazer sexual. Tudo começa por um pensamento, uma vontade. A criatura, esteja ela ociosa ou não, após perceber dessa necessidade de que algo está faltando (e geralmente nem ao certo sabe o que é) acessa um portal de compras eletrônicas. E há muitas opções: Submarino, Amazon, Saraiva, Polishop, Shoptime, Americanas e os tão famosos sítios de compras coletivas. Não posso esquecer dos sítios de comparação de produtos e pesquisa de preços, como o BuscaPé e BondFaro.

Após acessar um destes sítios, a criatura busca por produtos que estejam em promoção e começa a colocá-los no carrinho virtual. Seleciona, inclusive, produtos dos quais nem precisa, mas ao olhar o valor do produto encanta-se quase que magicamente. Ao fim da compra, revisa os produtos que foram selecionados e decide por quais realmente irá fechar o pedido. É chegado o esperado momento em que o botão “Finalizar compra” é clicado e a adrenalina começa a correr pelo corpo. A tensão aumenta e a criatura aguarda, ansiosamente, qualquer mensagem em seu correio eletrônico. A satisfação continua ao receber um e-mail contendo “Seu pedido foi recebido“. Minutos depois, o êxtase: “Sua compra foi aprovada pela instituição de crédito“. E o clímax culmina quando lê “Seu pedido foi liberado para entrega“.

Acredito que o momento em que a mercadoria chega no domicílio da criatura não seja tão tenso quanto o ato da compra. Tudo depende do produto adquirido, obviamente, mas este instante prévio, em que o pedido é feito, gera prazer tão intenso quanto àquele vivenciado na abertura da encomenda. É a realização concreta do poder de compra do indivíduo, estabelecido por um simples ato. O sexo possui momentos definidos, de início, meio e fim, assim como uma compra pela internet. Entretanto, as sensações descritas ao longo da efetivação da compra são mantidas por muito mais tempo, causando até um pouco de pânico à criatura, caso haja atrasos na entrega da mercadoria. Então, ao invés de algumas horas ou poucos minutos para o primeiro processo, temos a possibilidade de extensão de dias e até semanas para o e-commerce.

As compras pela Internet são ações que podem gerar vício, assim como diversas outras ações feitas pelo ser humano. Um dos grandes serviços existentes atualmente, que é o de compras coletivas, tem trazido sérios problemas a algumas empresas e, principalmente, a algumas pessoas. Primeiro porque a demanda cresceu inesperadamente, fazendo com que alguns processos internos nas empresas tivessem de ser alterados para um efetivo atendimento aos clientes; segundo porque ao perceber o quão baratos ficam os serviços e produtos ofertados, clientes começaram a comprar de forma compulsiva, chegando ao ponto de perder ofertas já adquiridas por falta de tempo para utilizá-las.

Como em muitas coisas em nossas vidas, há que se ter parcimônia. Deve-se saber o momento adequado para evitar gastos na fatura do cartão de crédito, a menos que se queira ter influências negativas em qualquer órgão do corpo. Comprar é ótimo, mas poder aproveitar o produto adquirido é ainda melhor.

Anúncios

2 comentários em “Compras pela Internet: puro prazer

  1. sentimentalogic
    26/04/11

    Isso porque você não entrou no mérito dos sites de compra coletiva, esses sim estão tornando-se virais ao consumismo.

  2. Dee
    27/04/11

    Neeeeeeeeem me fale!!! A livraria do submarino é o meu vício e minha mão tah coçando para comprar uma melissa nova **rs** Mas eu tenho me contido ultimamente ^.~

Comente agora mesmo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 26/04/11 por em Compras e marcado , , , , .
%d blogueiros gostam disto: